Costa Francesa # Saint-Paul-de-Vence


Saint Paul de Vence cheira a pão fresco, e tinta acrílica. É a terra que acolhia artistas como Matisse, que se refugiavam no albergue Colombe d'or, hoje transformado num luxuoso restaurante com a melhor vista e localização da zona.

Neste sitio, em que as flores parecem nascer de dentro das casas, não ouvi mais do que som de terra, um som calmo, sossego puro e mesmo dentro das muralhas onde todas as ruas se enchem de gente, os meus olhos estavam tão fascinados com o que se passava a minha volta que apaguei do resto.

Para mim não há nada como os detalhes, os pormenores, uma luz que entra e queima a parede, uma planta que sobe a casa, ou um puxador velho que abre uma porta para outro lado qual quer.






















Em Saint Paule de Vence há estátuas que mergulham para o horizonte, e pintores que fumam no meio da rua, ainda sujos de tinta.
Em Saint Paule de Vence eu vi pessoas com alma, com aura, mas também vi ruas vazias em que as plantas tapavam o horizonte e nós convidavam a entrar... 

Vi velhos apaixonados e novos reencontros.





0 comentários:

Enviar um comentário